segunda-feira, 4 de julho de 2011

Antigo barco, próximo destino.

Hoje voltei no tempo alguns anos sem por um minuto deixar de estar aqui. No mesmo e velho endereço, ambiente maior e um pouco mudado e as mesmas guloseimas a tira colo. Os mesmos olhos, os mesmos cheiros... E a doce ou amarga hora de lembrar. Marcas do tempo nos rostos, marcas em cada pequena expressão. Tudo que perdeu a inocência e deu espaço para a profundidade e dimensão.

Um monte de dor, mais um monte de aprendizado; um tanto de realizações, várias novas pessoas, sotaques e muitas histórias para contar: sempre igual, sempre diferente.

Permeando tudo isso, aquilo que me fez ficar acordada com grandes olhos brilhantes durante a noite, sei que fez com que outros permanecessem em movimento na maioria das vezes – para pensar sobre as mesmas coisas sempre indefinidas.

Num tempo ora limitado e em outros momentos intermináveis, atravessei o oceano como se estivesse num barquinho de papel no meio da maré alta, acompanhada de tudo aquilo que não podia deixar de levar, afinal o que a gente tem dentro do peito vai para qualquer lugar do mundo, sem medida, tamanho, excesso de bagagem e sem precisar de visto. 

Uma hora a gente tem que dar de encontro com o destino, que não necessariamente precisa ser o final. Mas é inevitável, a mala precisa ser descarregada. As roupas chegam amassadas, algumas coisas podem ser perdidas e pacotes extraviados. 

O lado bom é que quase tudo pode ser recuperado e na hora de voltar, a gente ainda consegue trazer na mesma e velha mala mais um montante de saudade e novidades, pois ainda que tenha sido ruim, sabemos que foi bom. 

E um tempo depois pensamos que somos capazes de fazer a mesma viagem sozinha, com as mesmas bugigangas e com a certeza de que podemos carregar todo aquele peso sem sequer pensar em desistir. 


Um comentário:

Teca disse...

"Afinal o que a gente tem dentro do peito vai para qualquer lugar do mundo, sem medida, tamanho, excesso de bagagem e sem precisar de visto". Bagagem essa que não pesa, não pelo tamanho, mas por você estar fortalecer cada vez mais o seu belo par de asas. Qual serão os próximos voos? Em todos, te desejo uma ótima viagem! Grande beijo, querida amiga.