quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Apressado come cru

Eu quase nasci antes da hora. Dentro do carro. Deve ser por isso que eu estou mais perto da linha do apressado do que do atrasado.

Muitas vezes, sei que poderia esperar mais tempo. Talvez pudesse poupar, esperar evaporar. Mas sempre tive pressa, queria logo. E diversas vezes o logo se prolongou, porque o meu logo, nunca era urgente para outras pessoas.

Apressado come cru, mas o lerdo pode comer queimado... E qual o tempo certo? Horas e horas de cozimento. Horas lendo receita. Meses amassando a mesma massa. E tantos ingredientes faltando...

Quem nunca teve um caderninho cheio de receitinhas e uns pingados de óleo? Os 20 minutos de assado que nunca foram 20. Porque só depois de um tempo a gente descobre o lance da potência, dos graus, temperatura.

Minha cadeira sempre esteve lá, quase ao lado do fogão. Nunca gostei da ideia de perder o ponto, embora inúmeras vezes tenha perdido a medida. Também acho prática a possibilidade de comprar pronto. Mas o prazo de validade não deixa de existir...

Pensando bem, acho que demorou um tempo para que essas aulas de culinária fizessem tanto sentido pra mim...

3 comentários:

- Ana Menezes disse...

adoro esses textos com uma pitada de humor :) eu também sempre fui muito apressada, por pouco não nasço com 7 meses apenas, mas com o tempo a vida vai ensinando a gente :)

Michele disse...

Eu sou apressada e a Maria Clara também! Deve ser um pouco de mal das mulheres, Thá! Mas como você disse, um dia algumas aulas e receitinhas começam a fazer sentido e a gente passa a prestar atenção no ponto e, principalmente, nas medidas!

Beijos, querida!
Espero que esteja curtindo a nova casinha!

Lívia Inácio disse...

Que gracinha de blog!