sábado, 8 de novembro de 2008

Toc, toc

Depois de um longo e tenebroso inverno, cá estou. Se fosse contar todas as coisas que aconteceram comigo ou diante dos meus olhos durante esse tempo que não apareci por aqui, ficaria por muitas, muitas horas especificando o que óbvio, merece ser detalhado. Novidades, coisas fofíssimas, alguns desaforos e claro, muita bizarrice - é o que háde monte na minha life!
Mas devo confessar que apesar dos caminhos pelos quais passei, o hoje é o que me traz aqui. Claro que antes de tudo, o meu obrigada pelos recados, pelos e-mails, pelo carinho dos amigos que me emocionaram e me fizeram dar boas risadas com apenas meia dúzia de palavras! Pois é, isso é possível!
Aliás, o cuidado que devemos ter sobre tudo que pronunciamos deveria ser tão grande quanto a atitude que tomamos. Na maioria das vezes não se pode voltar atrás. Tudo bem, tem aquela velha história de que a gente perdoa, mas meus queridos, a gente não esquece.
Nesses meses, muita parte do passado bateu na minha porta. Antes, eu pediria para entrar, mas aprendi que certas coisas não se refaz. Já que com página virada vem novo capítulo, prefiro acreditar que duas partes precisaram viver e aprender alguma coisa. Tem quem aprende, tem quem viva de museu.
O novo traz novas vontades, nova dimensão pra enxergar os dias e entendimento pra lamentar muito menos com o que faz zerar uma parte do que vivemos. E sabedoria pra lidar melhor com as situações, com novos ciclos, só depende de nós mesmos.
O quanto eu aprendi, em um espaço relativamente curto de tempo, é o que tenho de mais novo, e é com certeza o que está mais evidente - depois dos quilinhos a menos! Orgulhosamente, digo que apesar de tantas coisas, esse é um ano de descobertas, metas cumpridas, desejos realizados e muito, muito, muito crescimento.
Voltei, embora nunca tenha dito que partiria.
Então, bem vindos novamente.
Ah, bem vindos ao novembro: meu mês! :)

Thatá