sexta-feira, 2 de maio de 2008

Colecionando sonhos

O tempo sempre disse sobre o sorriso escandaloso, nada ponderado e sem explicação. Da menina rodopiando pelas frestas do dia, poetizando palavras e sonhando com o mundo bem maior que uma laranja. Não poder pegar o mundo com as mãos talvez tenha sido uma das primeiras decepções e certamente tenha culpado a aula de ciências.
O desejo de abraçar tudo em uma fração de segundo era bonito, mas a surpresa de sentir algo que suspeitava ser tão perfeito tornava mais afável o tempo e ele só. E fazia do só, mais alguns, enquanto deslumbrava a multiplicação das horas junto com o que não caberia em uma caixa qualquer, mas que se alojava dentro do peito.
O chão de terra libertou sorrisos e nunca quis disfarçar lágrimas. Sorrisos do outro e com o outro, mas muito mais da própria história, porque sobretudo, sempre soube rir de si mesma com vontade e sem medo. Os choros mais secretos, os contidos ou os das histórias que o mar sempre levou ou que a fada do sono fez dormir, contudo, tantas vezes não conseguiu fazer esquecer.
A mesma menina que embora quisesse ser corajosa e cheia de força, sempre deixou que vissem suas feridas e contou sobre suas fragilidades. Aquela das vontades do tempo estancado, da distância bem menor, da cabeça de vento, das mãos trêmulas que emaranhava os cabelos.
Ela hoje tem tantas histórias e consegue contá-las com grandeza os fatos porque têm certeza de que absolutamente todos eles a tornam uma pessoa cada vez mais próxima do que espera um dia ser. Com a mesma avidez nos olhos, inventando memórias e colecionando sonhos.


A mesma da alegria simples e cômoda,
que vê morar nos seus olhos todos os sonhos do mundo.
Igual ou quase, apenas com uns (poucos) centímetros a mais!

5 comentários:

BABI SOLER disse...

Por aqui tudo lindo também.
Um beijo e bom final de semana.

Fláh disse...

Que lindo texto =')

Ainda tenho o desejo de abraçar tudo em uma fração de segundo.
Mas nao continua tão bonito.

Vou te linkar tbbm.

Seu blog é lindoooo!

Patrícia disse...

ai mana!!!
Post mais lndo!!!!
Vc ganhou alguns centímetro, e com eles muits outras lindas virtudes!!!
Amo amo amo
Mana Preta Perdigueira Arriba arrba
bijoka
Patoka

AlmA FeLina disse...

Essa avidez e cumplicidade que sempre encontrei no teu olhar, é que instigam os meus e talvez até prolonguem, se continuem, como uma passagem na estrada, pavimentando os sonhos, tornando-os concretos, reais, nossos.

Se precisar, te empresto minha laranja, minha pequena grande.

Mi disse...

É o que dizem sobre as experiências vividas. O que vivemos nos molda, as experiências de ontem fazem as atitudes de hoje e até mesmo as cicatrizes nos fazem lembrar que as dificuldades que superamos foram sim reais. Sem dúvida o sorriso de hoje é mais bonito, mais intenso e só tem a melhorar. A gente cresce a cada dia, pequena! :)

Beijos, minha flor!