quinta-feira, 24 de abril de 2008

Um tanto de tanta coisa

Por uma fração de segundo nada consegue substituir palavras e em seguida eu tenho a certeza do monólogo silencioso presente e invicto que sobressai pelas frestas do meu dia, alimentando o prazer do sorriso até nas minhas piadas mais infames.
 

Do amanhã como eu nunca sei e acho que peguei o gosto por não saber, só espero o aprendizado e crescimento que o tempo se encarrega de trazer, mesmo que seja com as formas mais toscas e até incrédulas, afinal, no fundo de qualquer baú sempre tem uma teiazinha de aranha.
 

E aí eu não sei explicar o porquê, mas gostaria que faltasse menos tempo pra gozar melhor da minha instabilidade sem nenhum momento de recuo. Mas acho que só por hoje!
 

Percebo o quanto é engraçado a percepção da mudança, principalmente a palpável. O avesso que vejo diante do espelho, diante dos murmúrios, das palavras, mas principalmente das ações e do suor das mãos dadas, quando menos entrelaçadas.
 

Aquilo de ontem e de hoje não mais.
-o além da conta, o além do mais...-
 

Hoje eu nem consegui me cansar e só fugi pro típico lugar que me permitiu o que eu não sei nomear, mas que traz paz e um pouco de ordem pra essa cabeça de vento, mesmo sendo a ordem mais desordenada que já vi!
 

Não que eu saiba explicar, porque eu não sei, mas de tão cheio quase explode de tudo e não só de expectativa tão boa e certa de mim. O mesmo 'mim' que saltita pelos cantos, que tem um acordo com explosivos e que acha ótima a sensação e energia no corpo gerada pelo sonho, pelo desejo e pela vontade, sabe?! Ainda que seja as certezas incertas de amanhã.
 

E de tantas coisas, além dos segredos que já não cabem dentro do peito, têm a escolha de tamanho que eu sempre peço inteiro, o maior e talvez bis.
 

Ando até apreciando esse negócio de contemplar reposição ou simplesmente não repor nada quando é dispensável, voando com quantas asas eu tiver, certa de que voando dá pra chegar até o infinito e se não tiver asas, consigo ainda assim padecer no paraíso...
 

Nem precisa dizer que o meu sorriso pode ser reflexo do seu e não pergunte se estou chegando porque é surpresa!
E pra repetir a sinopse, amanhã vou estar carregando mais ou menos 987654909 horas de saudade no bolso!
[Alguns suspiros, meia dúzia de reticências e vírgulas!]


Nenhum comentário: